segunda-feira , 24 junho 2024

Conclusão de obras do corredor Diadema-Brooklin

O Governo do Estado vai concluir o corredor metropolitano Diadema-Brooklin, pela qual passarão ônibus metropolitanos gerenciados pela EMTU (Empresa Metropolitana de Transportes Urbanos), entre o Terminal Diadema e a Estação Berrini da Linha C (Osasco-Jurubatuba) da CPTM (Companhia Paulista de Trens Metropolitanos). O anúncio foi feito pelo governador Geraldo Alckmin, que esteve no bairro de Santo Amaro para acompanhar o início da obra.

“Estamos hoje retomando uma obra muito importante, que é o Corredor ABD. Ele começa em São Mateus, na zona leste, passa por Santo André, São Bernardo do Campo, Diadema e vai para o Jabaquara. E falta uma perna do ‘Y’ para que esse corredor venha até a Berrini”, explicou o governador. Na Capital, as faixas do corredor serão compartilhadas com os ônibus das linhas do município de São Paulo.

A estação Berrini é integrada à Linha 5 do Metrô (Capão Redondo-Largo Treze) e, em dezembro de 2008 será integrada à Linha 4 do Metrô (Vila Sônia-Luz).

As obras de conclusão do corredor serão realizadas pelo Metrô e incluem intervenções urbanísticas nos 11,86 quilômetros de extensão da ligação entre o Terminal Diadema e a Estação Berrini da CPTM, passando pelas avenidas Cupecê, Vereador João de Luca, Professor Vicente Rao, Roque Petroni Jr., Chucri Zaidan e Luiz Carlos Berrini.

Também estão incluídas na obra melhorias paisagísticas, renovação do sistema de iluminação pública no canteiro central, sinalização de tráfego e comunicação visual, implantação de estações de passageiros e recuperação de calçadas e guias. O concreto das calçadas será corrigido e as guias serão rebaixadas para facilitar o acesso aos portadores de deficiência. O investimento será de R$ 72 milhões em recursos do Tesouro paulista. As obras devem ser finalizadas até outubro deste ano.

De acordo com o secretário de Estado dos Transportes Metropolitanos, Jurandir Fernandes, o corredor vai reduzir o tempo de viagem no trecho entre o Terminal Diadema da EMTU e a Estação Berrini da CPTM, já que permitirá que os ônibus circulem com velocidade média de 35 quilômetros por hora. Atualmente, a velocidade média nesse trecho é de cerca de 20 quilômetros por hora.

“É mais um apoio importante para os usuários de ônibus intermunicipais da EMTU. Vai beneficiar a zona leste de São Paulo, Diadema, São Bernardo do Campo e Santo André. Viagens mais rápidas, seguras e confortáveis para os usuários de transporte coletivo”, afirmou Alckmin.

Galeria de águas pluviais fica pronta até março

A obra também prevê a construção de uma galeria de macro-drenagem no Córrego Cordeiro, em Vila Mascote. O trecho compreendido vai da rua João Perotti à avenida Washington Luiz, rua Madre E. Villeneuve e avenida da Assembléia, e abrange os bairros de Jabaquara, Cidade Ademar e Campo Belo.

Com 620 metros, a galeria vai ampliar a capacidade de vazão pluvial e dar uma solução definitiva às enchentes na região. Será instalado um viário diferenciado, com pavimento rígido de concreto, numa extensão de 7,36 quilômetros, mais a repavimentação das seis faixas utilizadas por veículos.

Alckmin informou que o Governo paulista já fez, há cerca de dois anos, um trecho de galerias de águas pluviais para evitar as enchentes na região. “Fizemos o que era mais grave, que era acabar com o problema das enchentes. Isso já foi feito”, disse.

De acordo com o governador, as obras da galeria serão finalizadas em março deste ano, quando começam as intervenções no corredor, que fica pronto até outubro.

Alckmin destacou ainda que, no futuro, esse corredor será encaixado, na área de São Mateus, na Jacu-Pêssego para chegar até a Rodovia Ayrton Senna.

Fonte: Governo do Estado de São Paulo

Deixe um comentário

RSS
Follow by Email
Facebook
Twitter
YouTube